19 março 2018

Relatos de Uma Mãe de Primeira Viagem - 3 anos do Miguel

|| ||
Oi Amoras e Amores. Hoje é um daqueles posts que eu escrevo chorando. Acho que já sabem que sou bem chorona, mas a coisa fica ainda pior quando me lembro do nascimento do meu pequeno e tudo o que passamos até agora.
Bom, desde a descoberta da minha gravidez, Miguel já era uma criança extremamente querida e amada. Primeiro filho, primeiro neto em ambas as famílias e primeiro bisneto dos meus avós paternos. Eu, que cresci em uma casa extremamente feminina, tive um menino. Mas eu só descobri que criaria um menino no momento de seu nascimento. Contei sobre isso nos diários de gravidez, mas optei por descobrir o gênero do filhote na hora do nascimento. Faria novamente, porque foi extremamente emocionante receber meu filho no colo e ouvir a parteira dizendo: É um menino! Recomendo que façam.
Todas as fases que vivo com ele tem sido emocionantes. Amamentar foi incrível e consegui meus objetivos de amamentar exclusivamente até os seis meses e prolongar a amamentação. Paramos com um ano e sete meses, sem traumas. E fico muito satisfeita com isso porque sei que o sistema imune dele é muito bom. Ele nunca ficou doente.
Lembro muito bem quando ele começou a engatinhar e, depois, a andar. Foram momentos tão emocionantes que ele, infelizmente, não se lembrará, mas eu sempre vou lembrar da alegria em seu rostinho ao dar os primeiros passos sozinho.
Suas primeiras palavras. Não foram "mama" como eu tanto ansiava, mas foram lindas e me emocionei ao perceber que o pequeno ser, que se gerou dentro de mim, agora também conseguia se comunicar com palavras. Claro que ainda estamos em processo. Cada dia surge uma palavra nova, um trejeito diferente e cada vez mais fofo. Mesmo não tendo sido sua primeira palavra, quando ouvi da boca dele o tão sonhado "mamãe" foi emocionante e meus olhos encheram de lágrimas e única coisa que pude fazer foi abraça-lo.
Mas como devem imaginar que vem agora, nem tudo sobre maternar são flores. Ser mãe é algo que esta longe de ser fácil, longe de ser algo onde as pessoas te apoiam. Infelizmente vivemos em um mundo onde se você é mãe em período integral, te julgam por não trabalhar fora, mas se você trabalha fora te julgam por deixar seu filho o dia todo com outras pessoas. Agradar a todos é impossível e, honestamente, nunca foi minha meta. Minhas metas como mãe são educar uma criança boa carinhosa que entenda o valor de toda forma de vida e de todas as pessoas. Como mãe de menino, minha meta é educar um feminista, porque todo o resto que eu poderia dizer aqui se resume nisso. 
Continuando sobre os espinhos da maternidade, cuidar e educar uma criança não é nada fácil. As birras acontecem independente do que você fale, converse, ensine... E não é nada fácil passar pelas fazes de birra. Eu ainda não matei esse chefão, mas vamos continuar, vencendo uma fase por vez. E também não é tarefa fácil manter nossas crianças inteiras, sem arranhões, ematomas e coisas assim. Miguel, pelo menos, aparenta ter um imã para se machucar com as coisas mais bobas, como correr no quintal, pisar em um brinquedo, cair e ralar a perna toda. Como mãe, meu papel é assegurar que não foi nada grave, oferecer carinho, colo e passar remedinho pra não infeccionar. 
Pra variar um pouco o post ficou maior e mais desconexo do que eu imaginava, mas eu amei escrever ele e compartilhar com vocês ao menos um pouco de como está sendo até agora ser mãe. Eu sei que eu virei um clichê ambulante, mas Amoras... Como passa rápido. Meu bebê já está grande. 
Filho, feliz aniversário. Que você continue essa criança incrível que é, que leva tanta alegria aos nossos corações. Obrigada por fazer da mamãe uma pessoa melhor. Obrigada pelos abraços e beijos. Obrigada por ter escolhido a nossa família como sua família. Meu anjo, te desejo tudo que esse mundo (e todos os outros) possa te dar de melhor. Mamãe te ama.

32 comentários:

  1. Que lindo, no meu caso quis saber desde o primeiro momento se seria uma menina ou menino pois meu sonho era um menino, já que a maioria são sobrinhas, e ele é o único menino, e cada dia eu me apaixono mais por ele e por seus aprendizados.Beijos!

    https://indicandolinks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Re
      Eu sempre soube que seria um menino. Pra mim sempre foi, mas eu tinha muito medo de ter um menino. Hoje sou apaixonada pelo meu mundo de carrinhos, e tudo azul.
      Beijos

      Excluir
  2. Muitos parabéns para o menino ^^, essas memórias são preciosas e ele vai adorar ler quando for mais velho!

    Miss DeBlogger

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu realmente espero que ele goste. Morro de medo de ele sentir vergonha...

      Excluir
  3. Oi, Lary
    A maternidade é o momento único na vida de uma mulher, certo? Eu também sinto desejo em ser mãe, mas imagino a felicidade daquelas que conseguiram fazer isso, mesmo com tantos problemas ou dificuldades. Os primeiros passos, a primeira palavra, tudo isso é guardado bem lá no fundo porque vai fazer falta quando ele já estiver um moço. Tomara que você aproveite mais ainda o seu filho!
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tento sempre aproveitar ao máximo cada fase dele. Como eu disse, nem sempre isso é simples porque crianças são agitadas, são teimosas e eu acabo me estressando bastante.
      Beijos

      Excluir
  4. Olá,
    Que relato mais lindo. Parabéns para o seu filho, que Papai do Céu continue iluminando e abençoando sua família todos os dias.
    Eu sempre fico imaginando se quanto eu tiver filhos, também dividirei no blog e influenciarei eles com as leituras. Espero que sim haha.

    bjs
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nana
      Obrigada pelos votos. A decisão de compartilhar no blog veio porque, durante a gravidez, não foi tão fácil encontrar material sobre o assunto. Ao menos não material true life, sabe?
      Beijos

      Excluir
  5. Oi Lary, que post lindo, eu adorei conhecer seu filhote por foto. Infelizmente vc tem razão, as pessoas gostam mesmo de julgam o tempo todo, principalmente as mães. Muitos anos de vida ao Miguel!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi
      O Miguel é fofura extrema. Nem acredito que cresceu dentro de mim. Tudo que a gente faz tem alguém julgando, mas parece que com mães é ainda pior.
      Beijos e obrigada

      Excluir
  6. Que coisa linda! Ainda não sou mãe, mas desejo muito ser no futuro! ☺ Achei seu post tão cheio de emoção e alegria! Ser mãe não é fácil, mas deve ser a melhor coisa do mundo :) Desejo que Deus continue abençoando muito vocês! ♥ Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lex
      Ser mãe é incrível, mas se engana quem pensa que é fácil. De fácil não tem nadinha de nada. Crianças são seres agitados, teimosos e que precisam de limites. E claro que isso tudo sobra pras mães. Eu amo ser mãe, mas queria ter uma folga de vez em quando.

      Excluir
  7. Oi Lary!!

    Que relato emocionante!

    Ainda não sou mãe, mas tenho essa vontade de ser mãe em tempo integral, pelo menos até a criança completar 5 anos. Sei que será muito difícil pausar a carreira para isso, mas de qualquer forma, eu ainda não consegui nada na minha área (jornalismo), então é possível que eu tenha um filho antes de começar de verdade minha carreira, e depois eu monte alguma empresa de comunicação...


    Mas enfim, acho muito bonito da sua parte, a escolha de ser mãe 100% do tempo. Minha mãe fez isso quando eu nasci, ela parou de trabalhar fora e se dedicou totalmente à minha criação, e eu agradeço muito a ela, pois isso criou um laço muito forte entre ela e eu.

    Um abraço bem forte e um feliz aniversário para o pequeno Miguel!!

    Andressa, do blog Hospedaria de Palavras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andressa linda
      Ser mãe em tempo integral é, provavelmente, a coisa mais difícil que uma mulher pode fazer. O cansaço é enorme, a interação social é mínima, o estresse é gigante, as críticas vem de todo lado... Mas é lindo, é especial. A ligação que tenho com meu filho, a forma como eu entendo ele... Nada no mundo paga isso. Minha mãe também foi mãe em tempo integral e foi incrível da parte dela. Se eu for pro meu filho a metade da mãe que ela é pra mim, vou me sentir realizada.
      Beijão e obrigada

      Excluir
  8. Que lindo vocês, realmente deve ser a sensação mais linda e emocionante na vida de mulher. Ainda não tenho filhos, mas imagina a emoção de saber que vai ser mãe. Como sou curiosa vou querer saber o sexo antes rs. Feliz Aniversário para essa pessoinha linda, e para você que é uma guerreira e compartilha conosco cada momento especial de suas vidas!

    Beijos.
    garotascomovoceoficial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Keren
      É sim muito emocionante, mas eu queria que as pessoas passassem a entender que a maternidade é uma escolha, não uma obrigação. Eu sou ansiosa menina... Ficar grávida 9 meses foi uma das coisas mais difíceis que já fiz kkkkk. Mas foi muito emocionante saber o sexo somente no momento. Faria novamente.
      Beijos

      Excluir
  9. Que bacana essa ideia de não saber o sexo do bebê até o parto. Acho que eu não conseguiria por ser muito ansiosa, mas a emoção deve ser enorme mesmo.
    Seu post não ficou desconexo, percebemos que a escrita é de coração, ser mãe deve ser mesmo um turbilhão de sentimentos.
    Que seu bebe continue crescendo maravilhosamente bem, e não se preocupe com os arranhões e machucados, isso faz parte do aprendizado.
    Beijo, www.apenasleiteepimenta.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leslie
      Até a parteira e a enfermeira ficaram animadas em saber o sexo do bebê somente no momento. Elas disseram que as pessoas não fazem mais isso. Pra mim, foi a melhor parte receber ele no colo e ouvir: "É um menino, mamãe". Eu até me adaptei aos machucados... Eu sempre me ralava quando criança. Como você diz, faz parte.
      Beijos

      Excluir
  10. Muito legal teu relato, Lary! Não vejo a hora de encarar essa loucura também.
    Imagino que deva passar muito rápido mesmo. Aproveita muito essa criança gostosa!

    Beijos.
    BLOG COISA E TAL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai com calma nessa loucura, Fe, porque uma vez dentro, não tem mais como voltar atrás. Ser mãe é incrível, mas exige muita responsabilidade.
      Beijos

      Excluir
  11. Que família lindaaaa! Acho que vou ser bem chorona quando tiver um filho, mas isso está bem longe de acontecer, nem me apaixonei ainda hahahaha, óh céus!! Falar do futuro me assusta kkkkk, um grande abraço de urso para o Miguel!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O futuro pode ser bem assustador, Amanda. O meu não é nada do que eu tinha planejado. Um dia ainda falo sobre isso com vocês. Mas eu amo a minha vida como está hoje. Amo ser mãe, amo meus cachorros, amo tudo que vem acontecendo.
      Beijos

      Excluir
  12. Que post mais lindo, Lary! Que bacana que vocês optaram por descobrir o sexo na hora mesmo, só imagino a emoção. Muito legal quando você falou que quer educar um feminista. E feliz aniversário pro Miguel! Muita saúde pra ele e que ele continue alegrando essa família. Post lindo, de coração mesmo. <3

    Beijos, quebrarosilencio.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Amanda
      Optar por saber se era menino ou menina somente no momento foi emocionante de mais. Faria tudo de novo. Acho que educar um feminista não é nada louvável, é somente minha obrigação como ser humano. As pessoas precisam entender o feminismo para assim educar crianças feministas.
      Beijos

      Excluir
  13. Que bacana seu texto, vou indicar para minhas amigas mamães! Bjokas �� [ANA]
    http://eieutil.com

    ResponderExcluir
  14. A maternidade deve ser uma experiência transformadora. Muito bacana o seu relato.
    Abraços

    ResponderExcluir
  15. Acompanho você desde a gravidez e quando vi que Miguel nasceu, fiquei muito feliz. Acredito que além de toda a mistura de sentimentos maravilhosos que ocorre nesse momento, imagino a felicidade de ver que era um garotinho!
    Ser mãe está longe de ser um mundo cor de rosa, mas ao mesmo tempo é gratificante e muito emocionante. Todos os dias.

    Parabéns, Miguel! Que Papai do Céu esteja sempre presente na sua vida, cuidando de ti! Que você seja imensamente feliz! ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lais
      Obrigada por acompanhar a gente a tanto tempo. Miguel ta cada dia mais incrível. E ser mãe vai se tornando, aos poucos, mais simples, algo sem tanta neura.

      Excluir
  16. Que texto lindo, emocinante. Todo o amor de uma mãe transpassado em palavras, adorei ler cada pedacinho.
    eaidiy.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por passar aqui. Fico feliz que tenha gostado do meu texto.

      Excluir

Quer conversar comigo? Me mande um e-mail: vidasempretoebrancocontato@gmail.com
♥ Chegou até aqui, não custa comentar ;)
♥ Se deixar o seu link clicável, eu vou retribuir seu comentário, pode ter certeza;
♥ Não faça spam. Apagarei com certeza.
♥ Se tiver alguma dica, crítica ou o que for, pode deixá-la aqui, mas faça com jeitinho, sou sensível.
♥ Para saber o que respondi, ative a caixa de notificações de próximos comentários.
Cada comentário me deixa muito feliz.
Beijos na bochecha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Vidas em Preto e Branco - 2015. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo do blog.
Criado por: Marcy Moraes.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo