05 abril 2017

Resenha #90 - Antes que eu vá

|| ||

Samantha Kingston tem tudo: o namorado mais cobiçado do universo, três amigas fantásticas e todos os privilégios no Thomas Jefferson, o colégio que frequenta — da melhor mesa do refeitório à vaga mais bem-posicionada do estacionamento.
Aquela sexta-feira, 12 de fevereiro, deveria ser apenas mais um dia de sua vida mágica e perfeita. Em vez disso, acaba sendo o último. Mas ela ganha uma segunda chance. Sete “segundas chances”, na verdade. E, ao reviver aquele dia vezes seguidas, Samantha desvenda o mistério que envolve sua morte — descobrindo, enfim, o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder.
...
Em uma noite chuvosa de fevereiro, Sam é morta em um acidente de carro horrível. Mas em vez de se ver em um túnel de luz, ela acorda na sua própria cama, na manhã do mesmo dia. Forçada a viver com os mesmos eventos ela se esforça para alterar o resultado, mas acorda novamente no dia do acidente.
O que se segue é a história de uma menina que ao longo dos dias, descobre através de insights desoladores, as conseqüências de cada ação dela. Uma menina que morreu jovem, mas no processo aprende a viver. E que se apaixona um pouco tarde demais.

Eu já falei algo assim aqui antes, mas é muito difícil resenhar livros que amamos. Porque queremos falar tudo sobre ele, o porque ele nos encanta. E esse livro em particular me encanta por jogar bem em minha frente a minha maior certeza sobre a morte. 
Eu não vou falar muito sobre a história, incrível por sinal, que tem o livro. Vou tentar falar sobre o porque de eu o amar tanto. Ah. Vou tentar por poucas quotes, porque se eu por todas que marquei, vocês praticamente vão ler o livro todo. 
Todos nós já quisemos ou queremos ser populares. Seja na escola, no trabalho, no bairro, na cidade, na internet... Enfim. Mas até onde você iria pra conseguir essa popularidade? Você passaria por cima de pessoas que o amam? Deixaria de lado coisas que você ama? Faria coisas sem nem saber o porque de fazer aquilo?
"[...]Apavorada em dizer ou fazer a coisa errada, com medo de que a perdedora dentro de mim, desajeitada, nerd, e que monta a cavalo, ressurgisse e engolisse a minha nova versão." Pág 309
Bom, algumas pessoas estão dispostas a tudo. 
Sabemos que a escola, principalmente o ensino médio, pode ser complicada. É muita gente querendo implicar, somente procurando o alvo perfeito. E o alvo pode ser qualquer um. Pode ser você. Mas e quando o jogo vira? Você já foi zoada, humilhada e agora tem a chance de estar por cima. Como que por um milagre, um dos populares te notam e, como diria Sam, te escolhe. Você faria com outras pessoas o que fez você se sentir tão mal consigo? Parecer superior é assim tão importante? 
Eu falei. Eu não consigo falar sobre livros que amo. Eu me enrolo e sinto como se não estivesse conseguindo passar o que quero. Eu ainda não gravei nenhum vídeo pra falar sobre nenhum livro específico, mas sinto que vou precisar fazer um pra tentar me explicar com essa obra. 
Voltando. Vale a pena se anular pra ser alguém de quem as pessoas vão gostar? 
Bom, vou tentar falar sobre o livro sem dar muitos spoilers. 
É incrível ver a jornada da Sam. Um dia que começou normal, somente com a expectativa de perder a virgindade naquela noite, se torna O dia. Ver como ela acha que tudo é um sonho, e depois quando ela acredita que tudo vai acabar. E quando ela manda tudo pro alto. E quando ela, finalmente, começa a entender o que ela terá que fazer.
"Como é possível mudar tanto e não conseguir mudar nada. É a pior coisa nessa história." Pág 274
É incrível ver seu amadurecimento. Se você não odiar Sam e suas amigas no primeiro capítulo (ou talvez durante toda a leitura), tem algo errado com você. Eu odiei todas elas, em maior ou menor intensidade, mas terminei o livro ainda odiando Rob, namorado de Sam. E não estou dizendo que a perdoo no final, mas eu a entendo. E a amo.
Amo ver o quanto ela mudou, o quanto ela passou a ver. Amo o fato dela finalmente perceber que é incrível somente por ser ela. Amo o fato dela se apaixonar e se desapaixonar. O fato de regras serem quebradas, somente para mostrar que elas estão lá por algum motivo. Amo que esse livro nos mostre que todos estamos, de alguma forma, interligados.
"É uma sensação boa saber que você pode fazer o que quiser e não haverá nenhuma consequência. [...] Se o colégio fosse um jogo de pôquer, Lindsay, Ally, Elody e eu estaríamos com oitenta por cento das cartas." Pág 18 
Eu queria que ela tivesse tido mais coragem e tentado conhecer melhor Julia Sykes. Tudo liga a ela, mas senti que faltou saber mais sobre ela. Descobrimos muito a seu respeito, mas ainda queria mais. 
Amo Sam, amo Lindsay, amo Ally, amo Elody (talvez um pouco mais que as outras), amo Kent. Ah... Eu realmente amo Kent e seus lindos olhos, tão verdes quanto grama. Ele é o meu tipo de cara. Todo desastrado, desenhista do jornal da escola, atrapalhado, que fala de mais quando está nervoso, que ama, apesar de tudo.
"Estou com raiva de Lindsay sem saber por quê. Estou irritada com Elody por ter me arrastado de volta pra cá e com Ally por nunca ter noção de nada. Estou com raiva de Rob por não se importar com o fato de que estou chateada e de Kent por se importar." Pág 95
Amo como Sam faz o dia final ser um dia normal. Eu não faria isso. Eu faria ser um dia diferente, um dia memorável. Então já fica aqui o aviso: se morrer for como em Antes que eu vá, vou fazer um post bem estranho quando morrer e ai vocês já vão saber que é assim que acontece hehe.
Vi muitas pessoas falando que esse livro tem um assunto bem raso. Eu discordo. Ele nos fala sobre morrer e, a meu ver, isso não tem nada de raso. É profundo. Pode ser que as personagens principais sejam meio superficiais, mas não é por isso que o livro todo é. Fala sobre amizade. Nosso quarteto de amigas podem ter todos os defeitos, mas elas são amigas, apesar de tudo. E isso é lindo.
"É engraçado como você pode conhecer tão bem seus amigos e, mesmo assim, acabar jogando sempre o mesmo jogo com eles." Pág 42
Ele fala sobre suicídio. Fala bastante do assunto e fala sobre como o ato do suicídio é muitas vezes minimizado, ou até mesmo ignorado, a não ser que o ato seja realizado por alguém que tenha alguma "relevância". O trecho específico que fala sobre isso é bastante intenso.
Deem uma chance pra essa leitura. Sei que muita gente não gosta dele, mas eu acredito que todos podem tirar a menos algumas lições dele.

Outras Quotes
"Não é nada de mais. Sempre vai haver uma pessoa rindo e outra sendo motivo de graça. [...] A grande questão em crescer é aprender a ficar do lado de quem ri." Pág. 8
"O que fiz foi realmente pior do que o que todo mundo faz?
É realmente muito pior do que o que você faz?
Pense a respeito." Pág 64
"Uma boa amiga guarda segredos para você. Uma melhor amiga ajuda você a guardar seus próprios segredos." Pág 83
"É como se a ideia dele dele fosse melhor do que o ele real." Pág 113 (Sobre aqueles carinhas que ficamos idealizando. Para miga. Não existe, só na sua cabeça.)
"Sinto-me como se pudesse fazer qualquer coisa agora. É o único benefício de estar morta. Não tem consequências." Pág 143
"É a coisa mais esquisita. Sou popular - muito popular -, mas não tenho tantos amigos. O que é mais estranho é que é a primeira vez que percebo isso." Pág 172
"Essa é uma questão com melhores amigas. É o que elas fazem. A impedem de enlouquecer." Pág 193
"Os olhos de Kent estão fazendo aquela coisa de me examinar outra vez, e agora entendo porque ele me disse antes que me enxergava como eu era de verdade. Ele presta atenção." Pág 328

Ficha Técnica...

Título original: Before I fall
Título em português: Antes que eu vá
Autora: Lauren Oliver
Editora Intrínseca
368 páginas
Ano 2011
ISBN-13: 9788580570595
ISBN-10: 858057059X
Nota: 5 ♥
Nota no Skoob: 4.1

Quote escolhida pro projeto Poteando Quotes


Marquei quase o livro todo








Concluindo: Falhei miseravelmente na missão de não por muitos quotes, mas tentem me entender, por favor. Falhei também em dizer tudo o que esse livro significa pra mim. Quem sabe eu gravo o vídeo. Vocês gostariam? Bom, Antes que eu vá é um livro pra quem não quer nada muito agitado. A narrativa é meio lenta, mas cheia de informação e assuntos delicados.

8 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Através da sua resenha vi que o livro parece ser realmente incrível. Fiquei bastante curiosa com a premissa.
    Já estou adicionando á lista de desejados.


    Beijos
    https://construindoestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é um livro maravilhoso, mas não agrada a todos.
      Beijos

      Excluir
  2. Oi lindona!!
    Fiz essa resenha um tempo atras no blog, simplesmente amei o livro e estou aguardando o filme - que por sinal nunca mais estreia - kkkkkk.

    Beijão!

    Isa | http://isabellalessa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isa
      Eu acho o que o filme saiu no início de março, mas não foi tão divulgado.
      Beijos

      Excluir
  3. Olá Lindona,

    Eu já ouvi falar muito deste livro e sempre escuto elogios, to louca pra ler e poder viajar junto :)

    Beijos

    https://vempracaamiga.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? O que mais li sobre esse livro foram críticas negativas "/

      Beijos

      Excluir
  4. Já amei o livro só de ler os quotes! E essa capa? Maravilhosa!!!!!!!!!

    BLOG NAH BOA || INSTA @NAHBOA || CANAL NAH BOA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses quotes são arrebatadores de coração hehe

      Excluir

Quer conversar comigo? Me mande um e-mail: vidasempretoebrancocontato@gmail.com
♥ Chegou até aqui, não custa comentar ;)
♥ Todos os comentários serão retribuídos quando eu voltar de viagem;
♥ Não faça spam. Apagarei com certeza.
♥ Se tiver alguma dica, crítica ou o que for, pode deixá-la aqui, mas faça com jeitinho, sou sensível
Cada comentário me deixa muito feliz.
Beijos na bochecha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Vidas em Preto e Branco - 2015. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo do blog.
Criado por: Marcy Moraes.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo