05 março 2018

Ler para uma criança pode não ser tão fácil quanto você pensa - Relatos de uma mãe de primeira viagem

|| ||
Esses livrinhos não são dele, são meus. Tinha acabado de chegar e eu estava fazendo fotos e ele se enfiou na frente. A vida tem dessas.
Então, nem sei como começo a falar sobre isso. Vão vir com mil pedras pra cima de mim. Eu vou me sentir mal. Mas eu decidi que ia falar então vamos falar.
Esse mês o Miguel completa 3 anos. 3 anos gente! Acredita? Enfim... Quando ele era recém nascido eu sempre lia historinhas pra ele. Okay, mas ele era muito novinho e não demonstrava reação. Ai ele aprendeu engatinhar e ficou mais arisco, mas eu ainda conseguia ler pra ele dormir. Ai ele começou a andar. A subir em tudo, a não parar queto. Oh Glória! E vem sendo essa luta desde então.

As vezes ele pega um dos livrinhos dele (ficam no meu criado mudo) e pede pra que eu leia uma história. Eu fico toda feliz. Ai pego o livro, acendo a luz, deito com ele na cama, quase no meu colo, e começo a ler. Aqui eu devo dizer que esses livrinhos tem uma história pra cada dia, e são bem curtinhas, uma página por história e com muito desenho. Ai eu começo a ler, fazendo vozes, mostrando os desenhos e tals. Mas nada resolve. Não da tempo de chegar na terceira linha, ele toma o livro da minha mão e não me deixa ler mais. Ai eu deixo ele com o livro e com os desenhos ele me conta uma história.
O que eu queria dizer é que eu sei a importância da leitura na vida de todo mundo. Ou vocês acreditam que eu, como leitora, não adoraria que meu filho sentasse comigo e me deixasse ler livros e mais livros pra ele?/ Olhem a imagem no meu cabeçalho... Eu queria que fosse uma foto, ou algo assim, mas não tem como, porque ele simplesmente não tem ainda a paciência necessária pra se sentar e ouvir uma história completa.
"Ah, mas na escolinha ele aprende." Okay, mas ele ainda não vai na escolinha. Vai somente ano que vem. Eu optei por ficar com ele ao invés de colocar na creche. É difícil pra um caramba, ainda mais com zero apoio que é meu caso, mas eu me sinto muito mais feliz e segura sabendo que ele vai sempre saber em algum parte dele que a mamãe está sempre ali. E se ele aprender isso quando for na escolinha, ótimo, mas queria que aprendesse comigo
Vamos voltar pra livros. Ele não me deixa ler pra ele, é triste, mas aceito porque ele é novo e quer explorar tudo. Mas ele tem os livrinhos dele e ele sempre cria suas próprias histórias com eles e isso já me trás a sensação que ele vai gostar de ter livros por perto. Desde que nasceu ele vive em uma casa cercada de livros e será sempre assim.
Então, querida pessoa que convive com crianças, não faça como eu. Não surte se seu pequeno não consegue ficar dez minutos sentado pra ouvir uma historinha. Continue apresentando livros pra ele (de preferência aos que não rasgam) e deixe que o tempo aja. Continue tentando. Leia perto dessa criança (leia pra você), mantenha livros sempre ao alcance das mãos deles. Um dia eles vão crescer, ler sozinhos, ou nem mesmo gostar de ler. O que importa é fazer a sua parte e apresentar essa forma de diversão para as crianças.
Me conta se você é mãe/pai e se seu filho gosta de histórinhas e se você é uma pessoa que convive com os pequeno, me conta como você lida com a relação crianças-livros. Um beijo enorme e até a próxima.



10 comentários:

  1. Oie, com meu menino é a mesma coisa, resolvi colocar ele na creche cedo desde os 6 meses e quando ele chegava sempre conversava como foi o dia, o que ele aprendeu, e o ano passado ele começou a me contar histórias, ele mesmo inventa e vou acrescentando alguns personagens e até participo na hora de contar algumas, esse ano tirei ele da creche pois ele estava ficando muito doente e não estava se adaptando direto, mais enfim tenta inverte deixa ele contar uma história em vez de você contar á ele e usa as imagens pra dar complemento nas histórias que for inventando. Beijos!

    indicandolinks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele gosta de contar historinhas e sempre busco incentivar ele a criar. Miguel quer muito ir pra escolinha, mas não sei se está na hora.

      Excluir
  2. Eu ainda não sou mãe, mas acho que se um dia eu tiver um filho eu vou ser igual! Gosto de ler desde criança e adorava os momentos em que a minha mãe tirava um tempinho do seu dia ocupado e começava a ler-me a história dos três porquinhos ^^ assim vou querer que seja com o meu filho! :) Boa sorte com as sessões de leitura com o pequenino :D

    Miss DeBlogger

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tento sempre ler pra ele, sempre manter livros por perto... Acredito que com o tempo ele vai se interessar pela leitura.

      Excluir
  3. Oi Lary! Não tenho filhos, mas te entendo porque passei pela mesma situação com minha irmã. Eu sempre gostei de ler, mas ela teve uma fase que abominava qualquer coisa que tinha letras. Eu sempre a incentivava, apesar disso. A levava para as livrarias comigo, mostrava e falava dos meus livros para ela e sempre comprava alguns exemplares para ela ler no tempo dela. Acabou que uma hora eu acertei na história e hoje ela é como eu. Levou tempo, muito tempo.
    Mas também acho que só o fato do seu filho te pedir para que você leia o livrinho e depois tire de você para que ele te conte a história já é um caminho na direção certa. O contato ele já tem, é só continuar mantendo-o neste mundo.
    Beijos!!

    www.blogleituravirtual.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marina
      Eu fico meio tranquila quando ele me pede pra ler pra ele, porque de alguma forma ele se interessa pelos livrinhos. A minha irmã não lia de forma alguma, mas agora ela lê porque consegui enconrar livros que ela gostou.

      Excluir
  4. Oi Lary, não tenho filhos mas vou contar minha experiência e espero que ela acalme seu coração. Tenho uma doença degenerativa na retina e me tronei deficiente visual portadora de baixa visão. Hoje, leio muitos livros por meio da acessibilidade dos meios eletrônicos, mas nem sempre foi assim. Trocar a leitura por um leitor que irá realizar essa tarefa não é a mesma coisa. Exige muito mais concentração e como seu filho ainda é pequeno, talvez não esteja disposto, por enquanto, o que não significa que nunca irá acontecer. Quando minha visão me permitia ler, era incrível, só que quando perdi essa capacidade, passei por um longo tempo de adaptação que só foi possível gracas a ausência parcial da visão. E hoje, leio muito mais que muita gente por aí. Por isso, não se preocupe. Seu filho não querer que você leia uma história para ele não significa que não será um leitor, ele só não está preparado para começar essa jornada, mas pelo que percebi, ele não tardará, visto a quantidade de estimulo que tem em casa. Espero ter ajudado!
    Bjs
    https://gatadeboutique.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi querida
      Ajudou sim. Sua história é inspiradora. Eu acredito que com o tempo ele vai se deixar levar pela leitura.
      Beijos

      Excluir
  5. Me sinto um pouco aliviada ao ver que não sou a única pessoa que tenta ler para o filho sem resultados positivos. Eu também gosto de ler desde pequena e cheguei a achar que ler era por ver exemplos, tipo a mamãe lê, eu também vou ler. Mas não tem sido assim de nenhuma maneira. Espero que mude. Ele tem 2 anos e vai na escolinha desde 1 aninho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu divido essas experiências aqui pra que a gente deixe de se sentir a única, a mãe terrível. Acontece. A gente não pode esperar que todas as crianças sejam iguais e façam as coisas no mesmo tempo nosso.

      Excluir

Quer conversar comigo? Me mande um e-mail: vidasempretoebrancocontato@gmail.com
♥ Chegou até aqui, não custa comentar ;)
♥ Se deixar o seu link clicável, eu vou retribuir seu comentário, pode ter certeza;
♥ Não faça spam. Apagarei com certeza.
♥ Se tiver alguma dica, crítica ou o que for, pode deixá-la aqui, mas faça com jeitinho, sou sensível.
♥ Para saber o que respondi, ative a caixa de notificações de próximos comentários.
Cada comentário me deixa muito feliz.
Beijos de brigadeiro

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Vidas em Preto e Branco - 2015. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo do blog.
Criado por: Marcy Moraes.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo