09 dezembro 2017

Resenha #126 - Royal 47

|| ||
Livro cedido para resenha em parceria com o autor. Todas as opiniões qui presentes são minhas, sem interferência, na tentativa de passar a vocês o que senti ao longo da leitura.
Nesta obra, Jim Carbonera mantém sua narrativa infame e vil dos livros anteriores. Nomeia cada capítulo como se estivesse homenageando-os e transforma Royal 47 em uma novela feroz e corrosiva.
Seu protagonista, Rino Caldarola, deixa de morar com os pais e muda-se para um ambiente conturbado e efervescente. Uma nova visão sobre o mundo está prestes a nascer das teclas de sua primeira máquina de escrever que, além de auxiliá-lo em seu novo objetivo — de escrever um romance datilografado —, se transforma em sua principal companhia.
Rino, sem receio algum, mantém-se o bon vivant inconsequente de outrora e utiliza-se da insensatez como válvula de escape para enfrentar os desígnios da vida.
Jim Carbonera expõe explicitamente um personagem que desdenha a sobriedade civil, inspira-se e deleita-se em tudo que o cerca e, definitivamente, utiliza a sociedade como seu espelho transgressor.
Mais informações, acesse: www.jimcarbonera.com

Mais uma vez venho aqui falar sobre um livro do Jim Carbonera. O cara escreve um tipo de livro que eu nunca achei que fosse gostar e sempre acaba que eu gosto muito. Ele escreve realismo urbano. E aqui, assim como em Verme!, temos como protagonista Rino e sua forma particular de ver o mundo. Aqui, Rino continua escrevendo sua história, mas ele quer escrever em uma máquina de escrever. Sim. Século XXI e ele quer escrever um livro numa máquina de escrever. Depois ele vai ter que passar para o computador? Sim. Mas ele não se importa com isso.
"Não sou contra nem a favor de nada. Cada um faz o que quiser de sua vida. Só incomoda-me o radicalismo em sua essência.É bobagem e atraso acharmos que todas as pessoas devem pensar igual, e que qualquer discórdia de opinião ou de atitude deva ser censurada com medidas idênticas a de um líder totalitário." Pág. 129
Esse livro vai se passar em 2013, então temos Rino participando de passeatas e coisas assim. Eu achei isso incrível porque se eu reler ele daqui a alguns anos, vou me recordar dos acontecimentos. E Rino sai da casa de seus pais novamente. Aluga um apartamento minúsculo perto de tudo que pode interessar a ele (bares) e passa seus dias bebendo, transando, fumando e escrevendo (vida dos sonhos? Talvez.) Eu achei muito legal ver esse Rino. Mas morar longe de tudo e todos tem seus pontos negativos. Rino começa a se sentir muito sozinho. E adota um gatinho. Uma fofura. Claro que não dá certo, né?
"Uma hora ou outra a calmaria voltaria. E quando isso acontecesse, o governo voltaria a exercer sua empalação imoral e descarada sobre o povo." Pág. 83
Temos motociclistas aqui também. Do tipo que a vida é a moto, sabe? Adorei essa parte da história. Na verdade adorei tudo nesse livro.
Não sei muito o que falar sobre a história desse livro. É a história de um cara. Ele não tem nada de muito especial. É um cara que gosta de aproveitar tudo que o mundo pode oferecer.
Eu ainda acho que o Rino e o Jim são as mesmas pessoas, mas enfim.
"Parece que toda decisão que tomo tenho a tendência a me arrepender depois." Pág. 68
Adorei ver a quantidade de referências temos aqui. Tem várias indicações de filmes e livros e músicas. Então se você gosta de encontrar referências em livros, esse é uma ótima pedida.

Ficha Técnica...

Título: Royal 47
Autor: Jim Carbonera
Editora Giostre
153 páginas
Ano 2015
Nota: 4
Nota no Skoob: 4.4

Quote escolhida para o projeto Poteando Quotes


Eu amo livros com dedicatórias. É a única forma de riscos que eu permito nos meus livros




Eu amo essa capa

Concluindo: Pra quem quer dar um tempo em livros muito fantasiosos e apostar em algo mais plausível, mais real, esse livro é uma ótima pedida. Eu amo fantasia, mas de vez em quando é legal lermos algo que seja mais parecido com o que vivemos. Se você é de Porto Alegre, leia.

4 comentários:

  1. Olá, tudo bem?

    Não conhecia o livro e nem o autor.
    Já li alguns livros nessa temática de outros autores e amei e pela resenha da para perceber que o livro dele é muito bom também.
    Te espero em meu blog! 💕
    Desvendando Segredos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu conheci o Jim meio por acaso e venho me encantando pelas obras dele. Recomendo que conheça.
      Beijo

      Excluir
  2. Nossa não conhecia, mais já quero ler :)
    Se tem moto já fala a minha língua rs, louca pra comprar e começar a ler.

    Beijos.
    garotascomovoceoficial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os motoqueiros aparecem em uma parte específica, mas o livro é bem bom.
      Beijos

      Excluir

Quer conversar comigo? Me mande um e-mail: vidasempretoebrancocontato@gmail.com
♥ Chegou até aqui, não custa comentar ;)
♥ Se deixar o seu link clicável, eu vou retribuir seu comentário, pode ter certeza;
♥ Não faça spam. Apagarei com certeza.
♥ Se tiver alguma dica, crítica ou o que for, pode deixá-la aqui, mas faça com jeitinho, sou sensível.
♥ Para saber o que respondi, ative a caixa de notificações de próximos comentários.
Cada comentário me deixa muito feliz.
Beijos na bochecha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Vidas em Preto e Branco - 2015. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo do blog.
Criado por: Marcy Moraes.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo