28 outubro 2017

Entendendo Gêneros Literários - Sick Lit

|| ||
Olá Amoras e Amores. Esse post já começa diferente dos outros do mesmo tipo por motivos de: Não encontrei uma definição para o termo Sick Lit, mas como boa pesquisadora que sou (ou acho que sou), Li alguns artigos e acho que aqui podemos definir Sick Lit da melhor forma com sua tradução literal, que seria uma literatura doentia, literatura enferma. Simples assim, minha gente. Vamos continuar com o post que a explicação não é boa, mas o barco segue e, no final de tudo, vocês vão entender o que estou falando.


Como se caracteriza um Sick lit?

Bom, como o nome já diz, esse tipo de livro vai nos apresentar algum personagem com alguma doença e essa doença vai ser tratada de forma intensa na trama. É quase como se a doença fosse uma personagem.
E não é só doença. Vai tratar também de personagens que tem que lidar com o suicídio de alguém próximo e o considerar, fala sobre mutilações, depressão, sobre anorexia e coisas assim. São temas pesados que muitos adolescentes/jovens sentem a necessidade de discutir e alguns passam pelas mesmas coisas. 
Há quem ame, há quem odeia, há ainda quem acha que adolescentes não deveriam ler nada assim porque pode incentivar a pessoa, que costuma ser bastante suscetível nessa fase da vida.

E o que eu acho disso tudo?

Como vocês já devem saber, acho que cada pessoa tem que conhecer a si e saber o que é bom pra ela na literatura e o que não é. Eu, particularmente, adoro o gênero. Claro que como todos os outros gêneros literários tem livro e livro. Cabe a você escolher o que ler. Até hoje, tive a sorte de não ler nenhum Sick lit ruim. Acho que li poucos livros do tipo (pensando bem, acho que somente dois. Vergonha de mim como leitora), mas conheço vários e até tenho alguns que precisam se tornar lidos.

Aqui eu tenho que fazer uma observação que simplesmente me surgiu na cabeça. Quando eu era adolescente (senta que  tia vai falar), era super in você ser emo, do tipo depre mesmo, que sofre muito, que é bipolar, toma anti depressivo e tudo isso. Hoje tudo isso é muito criticado, mas na época, era legal. O que eu quero dizer é que viver daquele jeito sim fazia mal pra alguém, mas ler sobre alguém que passa pelos mesmos problemas que você pode ser bastante libertador, pra falar a verdade. Rola a identificação e você pode ver como uma outra pessoa lidou com aquilo que você está passando. Novamente, pode ser que essas atitudes não sirvam de exemplo pra ninguém, mas acho bacana ter uma outra perspectiva sobre o problema, sabe?
Aqui entre a gente, se você teve sua fase emo, fala aqui nos comentários. Eu tive. Em maior parte por causa de um ex namorado, totalmente problemático, lindo de morrer e bastante preso no mundo depre. Ele me apresentou a bandas incríveis que eu estou ouvindo agora e ouço quando quero escrever.
Internacionais lidos

Não lidos

Nacionais lindos lidos

Indicações de livros Sick Lit

A culpa é das estrelas - E tinha como começar por outro? Leia minha resenha aqui
Uma vida para sempre - resenha aqui (Livro nacional maravilhoso que sempre recomendo)
Cartas para você - Fala sobre uma garota vivendo o luto e a depressão (resenha aqui)
Extraordinário - Eu preciso ler esse livro. Intrínseca, me nota e manda ele pra mim, faz favor
A menina que semeava
Garotas de vidro - Tudo que sei sobre esse livro, é que ele fala sobre anorexia e tem a capa linda
As vantagens de ser invisível - Vou ler ele agora em novembro. Juro
Alice no espelho (resenha aqui) - Fala sobre a busca pelo padrão ideal bulimia e coisas assim
A playlist de Hayden - Sobre um amigo que se suicidou  (resenha aqui)
A cabana - No início, Mark está em profunda depressão após a perda de sua filhinha
Depois daquela viagem - Fala sobre HIV. Acho que é o único livro que fala sobre o assunto
Eu, você e a garota que vai morrer - Preciso de gente me falando o quanto esse livro é maravilhoso pra eu ler ele
Amy e Mattew
Por lugares incríveis
À procura de Audrey
Desaparecidas
Confesso que menti
Juntando os pedaços
Meu coração e outros buracos negros
Um amor para recordar
Tudo e todas as coisas
O lado bom da vida - Eu amo o filme e várias vezes já até peguei o livro, mas acabo sempre desistindo. Preciso de incentivo aqui também.

Eu gosto muito de Sick lits, os bem escritos, pelo menos. Acho que tem que ter sim um cuidado ao ler algo do gênero, mas acho que temos que ter um cuidado com tudo que consumimos. Tem muita coisa boa por ai, mas também tem muita coisa ruim. Se vocês gosta do gênero, me indique bons livros aqui em baixo. Eu posso acrescentar eles na lista. Nesse post aqui, indiquei alguns livros que falam sobre suicídio que agora eu sei que também se enquadram em Sick-lit.
Um beijo grande a todos.

10 comentários:

  1. Eu gosto de ler livros do gênero tbm, ACEDE é vida <3
    As vantagens de ser invísivel já n foi esse amor todo pra mim, rs
    O post ficou ótimo!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto bastante. Acho que a gente dá um pouco mais de valor pra nossa vida.
      Beijos

      Excluir
  2. Confesso que não gosto desse gênero. Aliás, não conhecia por esse nome.
    Li A Culpa é das Estrelas e fiquei super mal haha.

    Beijos
    http://orangelily.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Tem gente que fica bem mal com esse tipo de história, mas eu gosto bastante. Beijos

      Excluir
  3. Oi Lary,
    Não sabia que este tipo de literatura tinha nome. Destes todos só li A Cabana, mas chorei muito e não fui assistir ao filme. De doença chega a minha, ela me bastou e me basta.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amo A cabana, livro e filme. Eu tenho um problema. Eu amo chorar com livros e filmes. Pra mim é quase um medidor falando se foi bom ou não.
      Beijos

      Excluir
  4. Gostei bastante de O Lado Bom Da Vida. Acho que a adaptação também ficou excelente. Não é muito o meu tipo de leitura. Talvez por não fazer parte do público-alvo ideal, não rolou uma afinidade com ACEDE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto muito do filme O lado bom da vida. Quero muito ler o livro e ver se gosto.

      Excluir
  5. Fazia tempo que eu não comprava livro adolescente e comprei a Playlist de Hayden por causa da temática! Que saudades de livros na língua portuguesa D:
    Adorei o post explicando o conceito sick lit!
    A Bela, não a Fera | A Bela, não a Fera no Youtube

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Playlist de Hayden é bem legal. Eu achei a história linda e me impactou bastante.

      Excluir

Quer conversar comigo? Me mande um e-mail: vidasempretoebrancocontato@gmail.com
♥ Chegou até aqui, não custa comentar ;)
♥ Se deixar o seu link clicável, eu vou retribuir seu comentário, pode ter certeza;
♥ Não faça spam. Apagarei com certeza.
♥ Se tiver alguma dica, crítica ou o que for, pode deixá-la aqui, mas faça com jeitinho, sou sensível.
♥ Para saber o que respondi, ative a caixa de notificações de próximos comentários.
Cada comentário me deixa muito feliz.
Beijos na bochecha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Vidas em Preto e Branco - 2015. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo do blog.
Criado por: Marcy Moraes.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo