18 novembro 2015

Resenha #62 - Eclipse da Lua Azul

|| ||
Livro cedido para resenha em parceria com as autoras. Todas as opiniões aqui expressas são minhas e uma tentativa de passar a vocês o que senti durante a leitura.

Três Mundos...Duas Amigas... Uma Jornada.

Após a morte de sua esposa, o arqueólogo John Crane, especialista em história das antigas civilizações, decide mudar-se com sua filha Holly para o Rio de Janeiro, perto dos amigos Dr. Ramos, Dra. Rita e sua filha Maiara. Holy, embora acolhida pela família de Maiara, vive um sentimento de tristeza e saudade de seu pai, sempre em expedições pelo mundo.
Antes de completar dezoito anos, Holly recebe um artefato e tentará desvendar os mistérios sobre o desaparecimento de seu pai, as visões de Maiara e o crescente desequilíbrio da natureza.
Nesta aventura, as amigas Holly e Maiara conhecem Celino e Kami, seres de outros mundos, iniciando uma jornada na qual os sentimentos e os dons serão despertados e os valores fundamentais da humanidade, colocados à prova.
O final desta jornada é imprevisível. Escolhas determinarão o destino do planeta, para que não fique sob o domínio dos seres das trevas. A Terra poderá ter mais uma chance?

A opinião da Lary sobre o livro...

Eclipse da Lua Azul é um livro de fantasia com uma linguagem leve e super fluida. Existem vários seres sobrenaturais na trama, como anjos, elfos e fadas. Como sempre, nem todo mundo e bonzinho e existem aqueles que buscam apenas o poder, ou o que acreditam ser o poder, inclusive um anjo.
A aventura de Holly e Maiara começa quando Holly ganha de seu pai um artefato que elas descobrem ser mágico e as forças das trevas tentar roubar esse artefato delas. Para ajudá-las, o elfo Kami é enviado.
Quando Celino percebe que seu protegido está seguro em algum lugar, se junta a Kami para ajudar as meninas na tarefa de libertar os guardiões. Nessa jornada, Holly, Maiara, Kami e Celino recebem a benção de cada um dos guardiões e com isso cada um ganha também um animal de poder, e esse animal os ajuda nos momentos mais difíceis. Ao longo dessa jornada, os amigos enfrentam muitas adversidades e perigos, muitos dos quais causados pelos seres que querem o artefato.
Em um desses momentos tensos, eles precisam mergulhar para salvar o guardião da água e ai aconteceu uma cena que eu tive um dejá vu, mesmo tendo certeza de que não li uma cena assim em nenhum outro livro. Celino percebeu que Holly estava ficando sem ar e soprou ar na boca dela. Alguém por favor me fala que também tem dejá vu que nunca leu só pra eu me sentir mais normal haha.

Preciso dizer que fiquei encantada com a escrita das autoras, mas não consegue perceber diferença quando era uma e quando era outra escrevendo. A meu ver isso é legal, pois elas estavam tão em sintonia que até a forma de narrar os acontecimentos eram parecidas. A escrita delas é muito boa, de forma que o faz acreditar que todo o universo criado realmente existe. O fato de se passar no Rio, um local que conhecemos, mesmo que por fotografias, torna mais fácil imaginar onde estão e pelo que estão passando.

A edição do livro também está muito bonita. Tem uma capa linda, edição bem feita, revisão muito boa e até mesmo algumas ilustrações. E sobre o envio do livro pelas autoras eu só posso dizer que elas enviam muito carinho junto com o livro. Veio todo embalado, lindo, com direito a cartinha, marcador e botton. O Segundo livro da trilogia está em fase de lançamento e estou muito ansiosa para continuar acompanhando o que irá acontecer com Holly.

Ficha Técnica...

Titulo: Eclipse da Lua Azul
Autoras: Débora Knittel e Érica Falcão
Editora Solisluna
220 páginas
Nota: ***** (5/5)
Nota no Skoob: 4.0

Livro embalado lindo e maravilhoso
O livro cumpriu itens do Desafio Literário? Sim
Quais?
Um livro da literatura brasileira
Um livro escrito por mulher
Um livro de uma série
Um livro ganho
Um livro com menos de 250 páginas
Dois livros com Lua Azul

Concluindo: Esse primeiro livro da trilogia contém aventura, romance e dilemas familiares tudo na proporção ideal (ao menos a meu ver). Holly é uma personagem agradável, com seus defeitos e qualidades. A leitura é fluida e de rápida leitura. Você se envolve com a história a ponto de se forçar a parar.

2 comentários:

  1. Oi Lary,
    Confesso que pela descrição do livro eu não me senti muito atraída.
    Mas gostei de como falou dele. Acho bacana também você não ter percebido quando era uma e quando era outra.
    Achei o livro lindo, seu formato e os detalhes. E realmente está um encanto nesse embrulho!
    Beijos
    Historiar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thami
      Eu me encantei com o livro de cara. Achei a capa linda, a sinopse super atraente (amo fantasia) e me deliciei com essa história. Eu espero que a forma como falei dele te incentive a lê-lo.
      Beijos

      Excluir

Quer conversar comigo? Me mande um e-mail: vidasempretoebrancocontato@gmail.com
♥ Chegou até aqui, não custa comentar ;)
♥ Todos os comentários são respondidos e retribuídos, normalmente nas quartas e domingos;
♥ Não faça spam. Apagarei com certeza.
♥ Se tiver alguma dica, crítica ou o que for, pode deixá-la aqui, mas faça com jeitinho, sou sensível
Cada comentário me deixa muito feliz.
Beijos na bochecha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Vidas em Preto e Branco - 2015. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo do blog.
Criado por: Marcy Moraes.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo